Pro Tork vence três categorias na abertura do Brasileiro de Motocross 2020




 Fotos: Tiago Lopes/Show Radical


O Campeonato Brasileiro de Motocross 2020 teve início com o GP Pro Tork no fim de semana, dias 26 e 27 de setembro, no Kartódromo Internacional Beto Carrero, em Penha (SC). A maior fabricante de motopeças da América Latina não só patrocinou e deu nome ao evento como ainda conquistou três vitórias.

Willian Guimarães foi um dos destaques ao ganhar a MX4. “Larguei no pelotão da frente e fui estudando os adversários até alcançar a ponta, depois bastou manter a posição. Fiquei muito feliz com o desempenho”, disse o tricampeão nacional, que recentemente também venceu o coronavírus.

Além dele, Mariana Balbi fez bonito em seu retorno a competição após algum tempo afastada, com o primeiro lugar entre as mulheres na classe MXF, enquanto Gabriel Andrigo comemorou a primeira colocação na MX2JR e também a quinta posição na MX2.

E os bons resultados não pararam por aí, ainda subiram ao pódio pela Pro Tork: Frederico Spagnol com o segundo lugar na MX2, Kevyn de Pinho com o segundo na 65cc, Rodrigo Taborda com o terceiro na MX3, Gustavo Pessoa com o quarto na MX1 e Paulo Stedile com o quarto na MX4.

Agora, o foco se volta para a segunda etapa da temporada, que acontece já neste fim de semana, dias 3 e 4 de outubro, no mesmo local, pista que já sediou uma prova do Mundial em 2014. O evento é fechado ao público, porém, haverá transmissão ao vivo pelo canal da Confederação Brasileira de Motociclismo no YouTube.

A Pro Tork, maior fabricante de motopeças da América Latina e líder mundial na produção de capacetes, é patrocinadora oficial do evento e seus pilotos têm o apoio da NOS Energy Drink e Sportbay.

Sobre a Pro Tork: A Pro Tork é a maior fábrica de peças e acessórios para motocicletas da América Latina e também a líder mundial em capacetes, tendo em seu catálogo mais de 40.000 itens de fabricação própria no Brasil. Localizada na cidade de Siqueira Campos, ao norte do estado do Paraná, a empresa negocia com mais de 60 países. Sua história teve início em 1987 com a fabricação de escapamentos de forma artesanal.
Share on Google Plus

Publicado por Velocross News

0 comentários:

Postar um comentário